Blog

7 dicas para acertar em um planejamento financeiro empresarial simples

7 dicas para acertar em um planejamento financeiro empresarial simples

22/07/2016

Todo administrador sabe que a gestão financeira é muito mais do que só cuidar da entrada e da saída de dinheiro do caixa. Ela tem como função melhorar os resultados da empresa, aumentar o valor do patrimônio por meio do lucro, permitindo que o empreendedor identifique os pontos críticos e otimize processos para melhorar os recursos. Portanto, investir em um planejamento empresarial simples, por exemplo, é o primeiro passo para manter a saúde financeira do negócio a curto, médio e longo prazo.

Com ele é possível projetar receitas e despesas com o intuito de indicar a real situação econômica da empresa e, assim, apontar o caminho a seguir e quais ações devem ser tomadas para manter tudo em dia. Isto é, sem um planejamento financeiro, é basicamente impossível reconhecer as melhores oportunidades e direcionar o negócio. Para que isso não aconteça, alguns passos são essenciais para deixar as finanças equilibradas, gerenciar o orçamento e analisar as metas. Olha só:

 

1. Reconheça a situação real

A primeira etapa para iniciar a estruturação de um planejamento financeiro empresarial simples é conhecer o real cenário da empresa, ou seja, é necessário delimitar condições, avaliar tempo de mercado, pontos positivos e negativos, o tipo de produto ou serviço, o público-alvo, a maneira que se comunica com os clientes, enfim, todas as características que compõem o perfil do negócio.

Para este momento, uma planilha financeira pode ser uma grande aliada, pois com ela fica mais fácil organizar-se e mapear todos os ativos e passivos. Ao fim deste processo, o empreendedor está mais apto a tomar decisões e preparado para efetuar as mudanças cabíveis.

 

2. Projete cenários diferentes

Ninguém é capaz de prever o futuro, não é mesmo? Mas com um bom planejamento é possível estar preparado para lidar com qualquer situação. Basta projetar o negócio para todos os cenários existentes. Quando você analisa a sua real situação, como destacamos antes, obtém dados valiosos capazes de lhe dar segurança para realizar mudanças e tomar decisões, seja qual for o momento.

Para isso, faça um levantamento das despesas fixas e variáveis, alinhe a estrutura dos gastos, estabeleça metas e, por fim, projete o ciclo operacional em todos os ambientes possíveis (crise, aumento da demanda, etc).

 

3. Trace um plano de ação

Com todas as informações coletadas até aqui, é hora de arregaçar as mangas e pôr no papel tudo que deve ser feito:

  • Defina os objetivos;
  • Mapeie as ações necessárias para alcançá-los;
  • Crie um cronograma realista;
  • Divida as tarefas conforme as responsabilidades e competências da sua equipe;
  • Mensure resultados;
  • Documente o que foi feito para que tudo possa ser avaliado futuramente.
  • Assim, você terá registrado todas as ações que devem ser tomadas e estará mais que preparado para enfrentar as eventuais mudanças no seu segmento.

 

4. Calcule o preço ideal para o seu produto ou serviço

É por meio da análise de custo de produção, expectativa de lucro, pró-labore dos sócios e outras despesas que se determina o valor do produto ou serviço oferecido. É imprescindível que o preço sustente todos estes gastos para promover o crescimento da empresa, caso contrário, é necessário reavaliar. Se o atual preço praticado for um problema, uma opção é rever todos os processos utilizados e estudar uma forma de reduzir custos, promovendo mais entradas ou, se necessário, aumentando o preço.

 

5. Considere a ajuda de um consultor

A gente sabe o quanto a rotina de um empreendedor é corrida e o quanto ele tem que pensar na empresa como um todo, não apenas no financeiro. Portanto, uma ajuda é sempre bem-vinda.

Na hora de iniciar o planejamento financeiro avalie a contratação de um consultor. Por mais experiente que você seja, essa tarefa exige a reflexão sobre assuntos relacionados à organização do fluxo de caixa, à necessidade de criar mais capital de giro, ao processo de contas a pagar e a receber, entre outros. Então, um olhar de fora pode até abrir a sua mente para novas possibilidades e também ajudar a traçar planos certeiros.

 

6. Utilize um software online

Para manter tudo em ordem, um software online pode facilitar muito a sua vida. Além dele ajudar no controle das finanças e em outras atividades de gestão, é possível acessá-lo de qualquer lugar. Com ele é possível controlar todo o fluxo de trabalho — financeiro, vendas, estoque, emissão de boleto e nota fiscal eletrônica — em uma única solução. Assim, você tem mais facilidade para ver como anda a sua empresa, obtém resultados mais rápidos e ganha tempo para focar na atividade-fim do seu negócio.

 

7. Registre e controle

Por último, não esqueça de deixar tudo registrado. Ter um controle rígido do setor financeiro permite medir, a qualquer momento, o retorno sobre o investimento (ROI) e, se necessário, tomar uma decisão com segurança para reverter qualquer eventual problema.

Agora que você já sabe como acertar em cheio em um planejamento financeiro simples, é hora de pôr o seu conhecimento em prática para fazer a sua empresa crescer ainda mais.  Aproveite também para compartilhar conosco a sua experiência aqui nos comentários. Se houver alguma dúvida, teremos prazer em ajudá-lo.

Posts Relacionados

Ano novo, Contabilidade nova: aproveite o momento ideal para melhorar os serviços contábeis

Ano novo, Contabilidade nova: aproveite o momento ideal para melhorar os serviços contábeis

data 12/12/2018

2018 está chegando ao fim. Agora é o momento certo para colocar as finanças da sua empresa em ordem, para que todas as energias daqui pra frente sejam gastas para fazê-la crescer, de maneira mais sustentável e segura.

Continuar Lendo >>
Custo é igual unha, tem que cortar toda semana

Custo é igual unha, tem que cortar toda semana

data 13/08/2018

Há um ditado popular que diz que “quem não agradece o pouco, não merece o muito”. Faz sentido. No entanto, para quem é empresário, seja de uma grande, média ou pequena empresa, a relação entre muito e pouco vai mais além.

Continuar Lendo >>
Cuidado com as multas do eSocial!

Cuidado com as multas do eSocial!

data 25/06/2018

Se você leu o nosso artigo sobre o eSocial, então é provável que sua empresa já esteja se preparando para o eSocial e todos os impactos positivos e negativos que ele poderá trazer para o dia a dia dos negócios.

Continuar Lendo >>

Agende uma apresentação agora mesmo!

Clique aqui