Blog

Crise: diminuir, aumentar ou manter os investimentos em marketing?

Crise: diminuir, aumentar ou manter os investimentos em marketing?

27/03/2017

Ninguém duvida de que o país está passando por uma crise econômica. Esse assunto e essa constatação estão presentes no dia a dia em vários momentos interferindo em nossas vidas. Aqui no blog, por exemplo, sempre falamos sobre a crise econômica e contextualizamos os temas abordados de acordo com esse cenário turbulento.

 

Falando nisso, não deixe de ler três artigos do nosso blog que abordam esse assunto em perspectivas diferentes para a sua rotina de um gestor de negócios:

 

1 – Gestão Financeira para micro e pequenas empresas 

2 – 3 passos para reduzir custos nas pequenas empresas 

3 – 4 segredos para ganhar dinheiro no meio da crise 

 

Já que crises econômicas estão fora do controle de um empresário, a inevitabilidade de passar por elas pode produzir oportunidades incríveis de entender esse momento sob o ponto de vista pedagógico. Crises são oportunidades de aprendizado.

 

Vejamos, por exemplo, uma questão bastante comum em períodos de crise: na fase de corte de gastos aí na sua empresa, você aumenta ou diminui os investimentos em marketing?

É sobre isso que vamos falar agora!

 

 

Nem cortar, nem aumentar investimentos em marketing

 

Batemos sempre numa tecla e vamos continuar batendo: todos os direcionamentos de sua empresa devem se relacionar com o planejamento anual, inclusive qualquer iniciativa no sentido de adaptar o seu negócio para uma crise. Se seu plano para 2017 não foi construído levando em conta o cenário econômico, então esse plano não está condizente com a realidade. Lembra do quadrante AMEAÇAS da Matriz SWOT? Se não, você pode retomá-lo no artigo Planejamento estratégico, tático e operacional para 2017: como fazer?.

 

As palavras não são inofensivas e cumprem um papel importante em influenciar nosso raciocínio em relação a qualquer coisa. Repare só nesta pergunta:

 

DEVO AUMENTAR OU DIMINUIR OS INVESTIMENTOS EM MARKETING?

 

Este texto pretende responder esta questão no intuito de te orientar, então já que é assim, vamos logo para a resposta:

 

NEM AUMENTAR E NEM DIMINUIR.

 

A melhor decisão nem sempre cabe naquelas supostas soluções que aparecem rapidamente diante de um problema. Não se trata de aumentar ou diminuir, assim você se dá conta de que essas duas palavras não dão conta da realidade, como se o dia a dia de sua empresa, seu dinheiro, seus colaboradores e suas metas – todos esses, elementos bem complexos – pudessem caber apenas em duas opções lidas com simplismo. Não podem. Você não vai aumentar nem diminuir nada. Está na hora de otimizar seus investimentos em marketing!

 

“Marketing é a arte de descobrir oportunidades, desenvolvê-las e lucrar com elas. É a ciência e a arte de conquistar e manter clientes, desenvolvendo relacionamentos lucrativos.” – Philip Kotler

 

 

Planejamento anual e de marketing

 

Antes de pensar nas ações a serem tomadas sobre os investimentos em marketing, é importante consultar o planejamento anual de sua empresa, lá deve constar as orientações sobre a gestão financeira vigente no período atual, é a partir dela que os gastos deverão ser definidos. É sempre bom deixar claro que o orçamento de determinado setor e não apenas o de marketing deve ser submisso ao orçamento geral e as diretrizes orçamentárias da empresa. Logo, constata-se que a gestão financeira de uma organização precisa estar sintonizada com quaisquer cenários externos e internos, inclusive crises econômicas.

Com estratégias claras e metas bem definidas, fica muito mais fácil realizar qualquer manobra emergencial para superar qualquer contratempo na comunicação da empresa.

 

 

4 dicas importantes:

 

1 – No plano anual já deve constar a meta de faturamento da empresa para aquele período e quais os desafios que deverão ser enfrentados;

2 – É bom guardar relatórios de anos anteriores de gastos com marketing e a relação desse dado com o retorno financeiro a partir desse investimento;

3 – Pense que sua empresa não é a única organização se ajustando em tempos de crise, seus clientes também estão fazendo isso. Portanto, saiba disso em todos os momentos na hora de redefinir as estratégias de marketing dentro desse novo contexto;

4 – Uma consultoria financeira poderá lhe auxiliar a partir de um ponto de vista sem qualquer vício na hora de entender melhor sobre os gastos de sua empresa.

 

 

 

Marketing: de despesa para investimento

 

1 – A forma como o marketing realiza o plano de suas ações

Como despesa:

Elabora o planejamento de marketing listando todas as ações como despesas, sem mensurar qual será o retorno de cada ação, e deixando de lado o cumprimento da meta de retorno sobre investimento, mensuração importantíssima.

Como investimento:

Faz o planejamento de todas as ações que acontecerão durante o ano, sem deixar de descrever quais as perspectivas de retorno sobre cada uma delas.

 

 

2 – A hora de mensurar os resultados obtidos

Como despesa:

Faz a leitura do retorno de uma ação de marketing isoladamente, sem relacionar tal ação com o foco geral do setor ou com o plano geral da empresa para o período. Se todas as análises são feitas separadamente e sem relacionamento, como saber se o todo vai bem? Como saber o tamanho do impacto do eventual fracasso de uma ação pontual isolada e o quanto ela interfere no todo?

Como investimento:

Entende o desempenho de cada ação individual como parte de um direcionamento maior. Todas as ações de marketing, inclusive as menores e com baixo custo, precisam cumprir uma meta de retorno. Por exemplo: uma mera ação de panfletagem na rua, será que a sua equipe de atendimento foi informada sobre a importância de pesquisar se alguém está entrando em contato com a empresa por meio dos panfletos entregues?

 

 

3 – Budget destinado para área

Como despesa:

O orçamento anual destinado para a área de marketing, quando existe, é determinado sem levar em conta o histórico de desempenho na área e sem qualquer margem de flexibilidade a partir de contratempos que podem surgir no meio do caminho.

Como investimento:

Aqui, o orçamento anual é definido a partir do historio de desempenho da área, ou seja, trata-se de um valor construído a partir da maturidade do setor de marketing e do lugar que ele vai ocupando dentro da organização com o passar do tempo. Esse orçamento, quando lido como investimento, também possui margens de flexibilidade, para mais ou menos, a partir do andar da carruagem ao longo do ano. Uma crise de imagem pode surgir a qualquer momento, sua empresa está preparada para ela sob o ponto de vista financeiro ou a possibilidade desse tipo de imprevisto não consta no planejamento de marketing e/ou financeiro?

 

 

Pilares essenciais de marketing dentro ou fora das crises

 

Primeiro pilar: Comunicação Integrada

Quando uma empresa pensa seu marketing de forma séria e com foco em resultados, ela sabe relacionar os potenciais de seu negócio, bem como o segmento que ele ocupa, com as possíveis frentes de marketing compatíveis com ele e com seu público-alvo. O conceito de Comunicação Integrada de Marketing (CIM), ajuda na compreensão do que estamos falando. Sua empresa pode definir boas estratégicas para propaganda, marketing digital, assessoria de imprensa e diante de uma forte crise, optar por focar em apenas uma dessas frentes, ou diminuir a força de uma delas em detrimento do aumento de foco em outra. Marketing Digital, por exemplo, tende a ser mais barato do que o investimento em ações offline, e pode ser uma boa solução em tempos turbulentos.

 

 

Segundo pilar: Equipe de Vendas

Como está hoje a equipe de vendas de sua empresa? E mais além, as ações deste setor estão submetidas à estratégia comercial? A linha de frente de qualquer negócio precisa trabalhar a partir de metas estabelecidas e possíveis. Uma equipe de vendas bem preparada precisa conhecer seus objetivos no curto, médio de longo prazo, até para que possam construir, a partir da expertise que possuem, estratégicas e macetes para que tais objetivos sejam alcançados.

 

 

Terceiro pilar: Relações Públicas

Como está o relacionamento institucional de sua empresa ou como ela é vista pela comunidade no qual faz parte, para além dos clientes diretos? Esse entendimento é fundamental para qualquer mudança de posicionamento nos investimentos de marketing. Talvez este seja o momento de reavaliar aquela publicação periódica que é distribuída gratuitamente para a comunidade, feita para explicar sobre os produtos e serviços de sua empresa. Ou direcionar esse canal para plataformas online e assim diminuir custos sem prejudicar o relacionamento de sua empresa com quem está ao redor.

 

 

Quarto pilar: Promoção de Vendas

Em tempos de crise, é comum o aumento da vulnerabilidade dos clientes em vários sentidos: eles podem te abandonar, eles podem parar de comprar por algum momento etc. Ou seja, promoções por tempo determinado podem ser saídas interessantes para fazer os clientes comprarem mais ou para atrair novos consumidores. Todo mundo procura por promoções em tempos de crise, sua empresa precisa aproveitar esse cenário da melhor maneira possível.

 

 

 

Marketing é dinheiro

 

Tempo é dinheiro. Marketing também. Dinheiro para ser investido e mais dinheiro ainda para ser coletado a partir desse investimento. Esse deve ser o pensamento de toda a empresa e, sobretudo, do setor de marketing. Gestão de Marketing e Gestão Financeira são setores amigos e que devem conciliar não só interesses, mas suas diretrizes.

 

Existem segredos na relação entre essas duas áreas em que apenas um bom profissional de consultoria financeira poderá revelar. Isso por que ele saberá levar o contexto do seu negócio para o conhecimento numérico e estratégico que possui.

 

A sua empresa já deveria saber o que fazer agora com o setor de marketing, se ainda não sabe, o momento para saber é agora. Não perca tempo perdendo dinheiro quando na verdade você deveria estar ganhando. Venha conversar conosco aqui da Marco Contabilidade & Gestão. A solução que você procura é, antes de tudo, uma solução financeira!

Posts Relacionados

Crédito Imóvel Próprio: o empréstimo que pode resolver sua situação financeira

Crédito Imóvel Próprio: o empréstimo que pode resolver sua situação financeira

data 13/06/2017

Neste texto vamos falar sobre um assunto bem comum na vida de muitas pessoas e talvez seja na sua também. Vamos falar sobre dívidas. Mas também sobre como superá-las.

Continuar Lendo >>
Crise Financeira: Inteligência Emocional para sair do vermelho

Crise Financeira: Inteligência Emocional para sair do vermelho

data 19/04/2017

Crise econômica, queda de receita, aumento de impostos, despesas familiares, imprevistos que custam caro, despesas com funcionários, juros do cartão de crédito, prestação do último empréstimo prestes a vencer, dívidas e mais dívidas... ufa!

Continuar Lendo >>
Cliente inadimplente: quando e como é a hora da sua empresa resolver esse problema

Cliente inadimplente: quando e como é a hora da sua empresa resolver esse problema

data 02/03/2017

A inadimplência é um problema para empresas de todos os tamanhos, sobretudo para as pequenas e médias. E é algo pelo qual devem se preocupar todos os empreendedores.

Continuar Lendo >>

Agende uma apresentação agora mesmo!

Clique aqui