Blog

Descubra se sua empresa pode reduzir até 60% dos impostos

Descubra se sua empresa pode reduzir até 60% dos impostos

26/12/2017

Quanto em impostos você pagou em 2017?

Essa é uma questão que sempre intriga qualquer empresário, independente de sua área de atuação. Muitos tributos são pagos e por isso é imprescindível que a carga tributária da empresa faça parte de uma Gestão Financeira mais estratégica e inteligente.

 

Temos uma boa notícia!

A partir de janeiro de 2018, as empresas optantes pelo Simples Nacional que eram enquadradas no Antigo Anexo VI serão migradas para o Novo Anexo V.

  • A boa notícia vem agora: existe uma estratégia para que o empresário possa reduzir em até 60% seus impostos e é sobre ela que vamos falar neste artigo.

 

Do que se trata essa economia de até 60%

Até 2017, quem fosse tributado de acordo com o Antigo Anexo VI, já começava pagando esse imposto a uma alíquota de 16,93%. A partir de 2018, essas empresas serão migradas automaticamente para o Novo Anexo V, que tem a tabela progressiva começando com uma alíquota de 15,5 %, ainda muito alta. A seguir a tabela do Novo Anexo V:

 

 

Mas a legislação abriu uma brecha para que essas empresas passem a ser tributadas pelo Novo Anexo III, que tem a tabela progressiva começando com uma alíquota de 6 %, muito menor que a anterior. A seguir a tabela do Novo Anexo III:

 

 

Ou seja, a sua empresa pode economizar até 60 % de impostos, caso deixe de ser tributada pela tabela do Novo Anexo V e passe a ser tributada dentro do Novo Anexo III, de maneira totalmente lícita e segura.

 

Como saber, então, em qual anexo tributar?

Para responder essa pergunta, será necessário calcular o Fator R. Esse cálculo pode ser feito da seguinte forma:

1 – Você vai somar todos os gastos com pessoal (folha de pagamento, FGTS, provisões mensais de férias e 13º salário, RPAs e retiradas oficiais de pró-labore) de sua empresa com os encargos dos últimos 12 meses. Faça essa conta e guarde esse resultado;

2 – Em seguida, você vai somar a receita bruta dos últimos 12 meses. Você pode obter essa informação no último extrato do Simples Nacional;

3 – Agora é só dividir o primeiro resultado pelo segundo e então você terá o Fator R.

O Fator R é que vai determinar em qual anexo você vai contribuir.

  • Se o Fator R for abaixo de 28%, então será no Novo Anexo V (alíquota a partir de 15,5 %);
  • Se o Fator R der acima de 28%, a contribuição será no Novo Anexo III (alíquota a partir de 6 %);

 

Exemplo prático:

Uma clínica médica.

Seu faturamento nos últimos 12 meses foi de R$1.244.000,00.

Sua folha de pagamento, incluindo encargos, nos últimos 12 meses, foi de R$106.000,00.

O Fator R, portanto será: 106.000,00 / 1.244.000,00 = 8,52%.

Viu que o resultado é menor que 28%? Sendo assim, nossa clínica médica será tributada no Anexo V.

 

 

E se o meu Fator R for menor que 28 %?

Aparentemente, o Anexo V não vale muito a pena. Acontece que, como já adiantamos, podemos te ensinar uma estratégia para que você consiga economizar até 60% dos seus tributos, mesmo fazendo parte dessa modalidade de tributação. Você pode aumentar a sua retirada oficial de pró-labore nos próximos meses, de forma a aumentar o valor dos seus gastos com pessoal acumulados nos últimos 12 meses, até que o Fator R supere o piso de 28 %, passando a tributar a empresa pelo Anexo III.

Mesmo que eventualmente o empresário passe a reter o seu INSS (11 % sobre o valor do pró-labore) ou mesmo tenha imposto de renda retido na fonte, a redução da carga tributária da empresa será maior do que esses gastos. Além disso, o empresário contribuirá mais para a sua aposentadoria e seguridade social e terá a possibilidade de restituir parte dos impostos retidos na declaração de ajuste anual do imposto de renda. Isso é Planejamento Tributário.

 

Setores que podem participar

Atenção para a lista de atividades que poderão aproveitar essa economia:

  • Medicina humana;
  • Medicina veterinária;
  • Odontologia;
  • Laboratórios de análises clínicas e patologia clínica;
  • Serviço de tomografia, diagnósticos médicos por imagem, registros gráficos, métodos óticos e ressonância magnética;
  • Fisioterapia;
  • Enfermagem;
  • Psicologia, psicanálise e terapia ocupacional;
  • Engenharias, medição, cartografia, topografia, geologia, geodésia, suportes e análises técnicas e tecnológicas;
  • Arquitetura e urbanismo;
  • Acupuntura e podologia;
  • Clínicas de nutrição;
  • Clínicas de vacinação;
  • Clínicas de bancos de leite;
  • Serviços de despachante, tradução e interpretação;
  • Agronomia;
  • Design e desenho industrial;
  • Representação comercial e demais atividades de intermediação de negócios e serviços de terceiros;
  • Perícias, leilões e avaliação;
  • Consultoria, auditoria, gestão, economia, organização, controle e administração;
  • Jornalismo e publicidade;
  • Agenciamento;
  • Setor de administração e locação de imóveis e cobrança de alugueis;
  • Academias de dana, capoeira, ioga, artes marciais, desportivas, natação, atividades físicas e escolas de esportes;
  • Elaboração de programas de computadores e jogos eletrônicos;
  • Empresas montadoras de estantes para feiras;
  • Serviços de próteses em geral.

 

 

Leia os artigos abaixo e fique por dentro de como tomar as melhores decisões em 2018:

 

Que tal vir conversar conosco aqui da Marco Contabilidade & Gestão para que possamos lhe mostrar como aperfeiçoar sua gestão e pagar menos impostos?

Posts Relacionados

Custo é igual unha, tem que cortar toda semana

Custo é igual unha, tem que cortar toda semana

data 13/08/2018

Há um ditado popular que diz que “quem não agradece o pouco, não merece o muito”. Faz sentido. No entanto, para quem é empresário, seja de uma grande, média ou pequena empresa, a relação entre muito e pouco vai mais além.

Continuar Lendo >>
Cuidado com as multas do eSocial!

Cuidado com as multas do eSocial!

data 25/06/2018

Se você leu o nosso artigo sobre o eSocial, então é provável que sua empresa já esteja se preparando para o eSocial e todos os impactos positivos e negativos que ele poderá trazer para o dia a dia dos negócios.

Continuar Lendo >>
Sua empresa já está preparada para a nova versão da Nota Fiscal Eletrônica?

Sua empresa já está preparada para a nova versão da Nota Fiscal Eletrônica?

data 11/06/2018

Você já ouviu falar no modelo atualizado da Nota Fiscal Eletrônica, a NF-e 4.0?

Continuar Lendo >>

Agende uma apresentação agora mesmo!

Clique aqui