Blog

Investidor, atrase a entrega da sua declaração de imposto de renda

Investidor, atrase a entrega da sua declaração de imposto de renda

13/04/2017

Será que para toda regra existe alguma exceção? Bom, se tratando da recomendação para não deixar a Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda para a última hora, há sim.

 

O prazo para entregar a declaração de IR em 2017 vai até o próximo dia 28 de abril.

 

Na maioria das vezes, a recomendação é para que ninguém deixe para entregar a declaração nos últimos dias, no entanto, existem benefícios para quem preferir se atrasar.

 

Leia o artigo Descubra como abater até 12% de sua renda tributária anual de Imposto de Renda 

 

 

Dois avisos importantes

A Receita Federal sempre analisa as declarações por ordem de chegada. Sendo assim, é bom lembrar-se de duas coisas importantes:

 

A primeira: Quem entrega a Declaração de IR na última hora, provavelmente recebe a restituição, CASO SEJA DEVIDA, apenas nos últimos lotes.

A segunda: Deixando para a última hora, o contribuinte acaba correndo o risco de encontrar a rede congestionada.

 

 

 

Como funciona o benefício do atraso

O contribuinte que deixa para declarar nos últimos dias ganha a vantagem do fato do dinheiro da restituição ser corrigido com base na taxa de juros Selic.

 

  • A taxa de juros SELIC no dia 11/04/2017 foi de 12,15% ao ano.

 

Além disso, a restituição do imposto de renda é isenta de imposto de renda (pois o seu rendimento já foi tributado), o que torna a aplicação ainda mais atrativa, melhor do que a maior parte das aplicações de renda fixa.

 

Ou seja, esse atraso é vantajoso para quem possui valores a receber do governo, pois receberá um valor corrigido por um índice relevante, sem desconto de imposto de renda.

 

O contribuinte que recebe a restituição no último lote do imposto de renda poderá obter um rendimento de aproximadamente 8,65% (sempre de acordo com a taxa Selic), valor superior ao da poupança, por exemplo, cujo rendimento médio é de 4,76%.

 

  • Um ganho superior a 180%.

 

IMPORTANTE SABER: Tal regra não fica valendo para quem está endividado e captando recursos no mercado financeiro, pois nesse caso os juros cobrados em empréstimos e cheque especial são muito maiores que os juros pagos pelo governo e bancos.

 

Quem ainda não está com a documentação completa para enviar a Declaração de IR e vai se atrasar por conta disso, acaba levando vantagem, no entanto, aqui neste caso, também vale um importante aviso: é fundamental que o contribuinte consiga esses documentos o quanto antes, pois se o envio for realizado com a declaração incompleta, posteriormente ele terá que retificar.

 

 

 

 

Quando o benefício do atraso não é vantajoso

Esse benefício não é vantajoso para o contribuinte que possui valores a serem restituídos e por isso necessita desse dinheiro para pagar as contas ou para ajustar a vida financeira.

 

Nesse caso específico, ao invés de atrasar, o melhor é entregar a declaração o quanto antes, pois assim terá o dinheiro nos primeiros lotes e poderá usá-lo para as devidas finalidades.

 

 

SE VOCÊ TEM IMPOSTO A PAGAR, LEIA ISTO:

Para você, a data de entrega da Declaração de IR não fará diferença. Isso por que quem não tem dinheiro a receber, será obrigado a quitar o imposto devido até o último dia de prazo, que é 28 de abril.

 

  • Neste caso, o contribuinte poderá quitar em cota única ou em até oito parcelas.

 

 

O que define se você terá imposto a pagar ou a restituir?

 

Quando o contribuinte informar todos os seus rendimentos e ganhos de capital e descontar dessa soma as despesas possíveis de redução, ele será enquadrado em uma das alíquotas do Imposto de Renda.

 

  • Quanto mais diversificadas forem as fontes, maior será a chance de haver imposto a pagar, e não a receber.

 

EXEMPLO:

Uma pessoa que recebeu 100 mil reais de uma fonte e 36 mil reais de outra fonte em 2016, sofreu um desconto na fonte de 27,5% no primeiro caso e de 15% no segundo.

Apesar das fontes serem diferentes, ao todo, o contribuinte recebeu 136 mil reais ao longo do ano, valor que se encaixa na tributação mais alta do IR, de 27,5%. Porém, no cálculo retido da fonte, parte da quantia foi tributada à alíquota de 15%.

 

  • Sendo assim, a parte do valor que deveria ter sofrido o desconto de 27,5% (de 36 mil reais), e sofreu apenas o desconto de 15%, gera imposto a pagar.

 

 

 

Um detalhe para você não se atrasar

 

Se na Declaração de Imposto de Renda de 2017, o atraso te oferece vantagens, o mesmo pode não acontecer se você demorar a sanar todas as suas dúvidas sobre a sua situação.

 

Quer entender melhor e aproveitar todos os benefícios possíveis do IR? Venha conversar conosco aqui da Marco Contabilidade & Gestão o quanto antes.

 

Que tal ainda hoje?

Posts Relacionados

Nibo Conference reúne os melhores empresários contábeis do Brasil

Nibo Conference reúne os melhores empresários contábeis do Brasil

data 01/11/2017

O Nibo realizou nos dias 12 e 13 de outubro, na cidade do Rio de Janeiro, a primeira edição do Nibo Conference. Com o objetivo de discutir a contabilidade do futuro, o evento reuniu cerca de 350 empresários contábeis de todo o país a fim de entender as principais tendências que impactam a contabilidade mundial.

Continuar Lendo >>
Contabilidade e Gestão Financeira: qual a diferença?

Contabilidade e Gestão Financeira: qual a diferença?

data 04/10/2016

Para um jovem empreendedor ou até mesmo para um administrador com vasta experiência, algumas diferenças entre Contabilidade e Gestão Financeira podem surpreender.

Continuar Lendo >>

Agende uma apresentação agora mesmo!

Clique aqui