Blog

Os 5 erros que matam pequenas empresas

Os 5 erros que matam pequenas empresas

23/09/2019

No que diz respeito ao sucesso de novos negócios no Brasil, os dados não são otimistas. Segundo o IBGE, mais de 60% das empresas já fecharam as portas cinco anos após serem criadas. A que se pode atribuir números tão elevados?

A lista de motivos é bastante extensa e diz respeito a diferentes aspectos da gestão de um negócio – dentre eles, merece destaque a gestão financeira, que já falamos no blog da Marco.

No entanto, o insucesso de pequenas empresas pode ser atribuído também a alguns pensamentos perigosos compartilhados pelo público empreendedor. Eles foram destacados no canal Me Poupe!, da educadora financeira Nathalia Arcuri, e serão explicados nesse artigo.

Acompanhe!

 

1.   Subestimar a dificuldade de empreender

Uma das motivações mais comuns para iniciar novos negócios está na identificação de habilidades ou talentos para executar alguma tarefa ou serviço. De fato, pode ser válido buscar empreender em áreas de interesse ou de maior afinidade; porém, é preciso bastante cautela nesse momento.

Não é indicado montar negócios baseado apenas em pensamentos como “Faço isso muito bem” ou “Acho que consigo viver disso”.

Isso porque empreender não é, de forma alguma, passar o dia de trabalho fazendo somente aquela atividade que você está familiarizado. Procure pensar de maneira mais ampla em tudo que envolve a abertura e a manutenção de um negócio, como rotinas administrativas, gestão financeira, gestão de pessoas... Além das tarefas rotineiras, há um grande esforço estratégico necessário para solidificar a saúde de uma empresa ao longo dos anos. É por esses motivos que geralmente se fala em um “perfil empreendedor”: manter um negócio é bem mais complexo que entregar um bom produto ou serviço!

Tão importante quanto a noção do trabalho envolvido é, ainda, a avaliação prévia das características e do cenário do setor em que se pretende empreender – é fundamental estar ciente das dificuldades e das especificidades daquele tipo de empreendimento antes de adentrar na iniciativa. Certifique-se de dar qualquer passo somente após adquirir todos esses entendimentos!

2.   Achar que vai ter mais tranquilidade e menos pressão

Outro desejo que frequentemente move o desejo de empreender é o sonho de abandonar os cargos subordinados para tornar-se seu próprio chefe. Ainda que o empreendedor considere que abrir seu negócio exigirá muito trabalho, ele pode ser levado a pensar que isso significa apenas dedicar mais horas do dia, mas que o esforço vale a pena pois o importante é a independência de ser o dono do negócio. Muita calma!

A carga de empreender vai além de algumas horas extras. Além de dedicar mais tempo, será preciso administrar muito mais pressão e uma grande carga de responsabilidades – algumas das quais já citamos no item 1. Conhece a famosa frase “Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”? Ela ilustra bem o dia a dia de um empresário.

É um erro pensar que deixar de ser um funcionário significará menos pressão para administrar na rotina. Empreendedores, na realidade, precisam estar preparados para lidar com grandes cargas diárias de problemas para solucionar. Se você não tem esse perfil, não é indicado arriscar-se!

 

3.   Considerar que Missão, Visão e Valores servem apenas para grandes empresas

Como sua empresa se posiciona no mercado? Não caia no erro de considerar que pequenos negócios não precisam se preocupar com essa resposta. Posicionamento e planejamento não devem ser negligenciados em nenhuma etapa de um negócio e podem, inclusive, ser a salvação em momentos inesperados ou complicados.

Definir Missão, Visão e Valores é apenas uma parte desse trabalho, mas trata-se de um passo que ajuda a trazer segurança para o negócio. Imagine situações futuras em que a empresa comece a crescer e novas oportunidades surgem: como não ficar perdido em que decisões tomar? É justamente nessas horas que retomar os principais pontos do posicionamento definido para o negócio ajudará a saber o caminho a seguir, relembrando o foco do negócio e aonde se quer chegar.

 

4.   Não mudar de plano quando percebe que o plano está falhando

Planejamento é importante, mas o acompanhamento do mesmo pode ser ainda mais relevante para salvar uma empresa. Ainda que sejam modelados com base em estudos e até mesmo com apoio profissional, dificilmente planejamentos são entregas fechadas e inflexíveis. Melhorias e mudanças são partes necessárias do caminho e, enquanto empreendedor, quanto mais atenção você souber dedicar a essa observação, maiores as chances de manter seu negócio vivo.

Em resumo, a grande lição é: Percebeu que algo não está dando certo? Mude o quanto antes. Erros são parte do processo! A diferença é saber utilizá-los para aprender, remodelar o que for preciso e evoluir. Uma mentalidade empreendedora não tem medo da mudança e, principalmente, de quebrar a cara vez ou outra, se for preciso. Grandes lições surgem exatamente assim.

 

5.   Achar que franquia é a solução para tudo

Um perigo iminente para o qual é preciso estar atento no mundo dos empreendimentos é o senso comum de que investir em franquias é a melhor solução quando se recebe ou se junta uma determinada quantia. A ideia aqui também não é afirmar que franquias não são bons negócios, mas sim destacar um ponto importantíssimo, que é: franquias não formam empreendedores.

Com todos os erros citados anteriormente, fica claro que é preciso desconstruir a visão do empreendedorismo como uma saída fácil para deixar de ser empregado. E se você considera que o fato de franquias virem com um planejamento e um “guia” prontos torna todo o processo bem mais fácil, não é bem assim.

Uma analogia interessante é considerar a franquia como um plano de voo, que traz as principais orientações para obter sucesso naquele objetivo. No entanto, um bom plano de voo entregue a um piloto sem treinamento e despreparado não é garantia de que aquele objetivo será cumprido, certo? É exatamente esse o pensamento para abrir um novo negócio, ainda que seja uma franquia. Afinal, um empreendedor precisa reunir uma série de habilidades e a preparação é uma etapa primordial para o sucesso.

 

Para cumprir o desafio de empreender com mais segurança, conte também com o apoio de quem entende de novos negócios. Que tal conhecer o serviço de consultoria da Marco Contabilidade? Clique aqui.

 

Posts Relacionados

Como conquistar mais clientes pela internet?

Como conquistar mais clientes pela internet

data 26/07/2019

Aplicar o marketing digital exige esforços em diferentes meios e o conhecimento de alguns conceitos recentes desse universo. Acompanhe as principais dicas nesse artigo!

Continuar Lendo >>
5 motivos para contratar um serviço de terceirização do financeiro para sua empresa

5 motivos para contratar um serviço de terceirização do financeiro para sua empresa

data 24/06/2019

Se antes esse era um desafio para o qual só restava ao empresário se desdobrar na tentativa de abraçar todas as demandas, hoje, a revolução tecnológica do mercado contábil já apresenta soluções para andar ao lado do gestor e auxiliá-lo de forma completa no controle de um setor tão importante para a empresa. A terceirização do setor financeiro é uma tendência a considerar hoje mesmo!

Continuar Lendo >>
Veterinários: Como reduzir em até 60% os impostos

Veterinários: Como reduzir em até 60% os impostos

data 17/06/2019

Você sabia que para o setor de veterinária, desde 2018, há uma oportunidade que permite reduzir os impostos em até 60%? Sim! Ela tem relação com uma mudança referente aos enquadramentos tributários aplicáveis a diversos ramos de atividade, incluindo o veterinário. Entenda em que casos a economia pode acontecer na sua empresa, de maneira totalmente legal!

Continuar Lendo >>

Agende uma apresentação agora mesmo!

Clique aqui